Jardim Botânico de Curitiba

localização

41 3264-7365  | 41 3362-1800
Terça – Sexta: 9:00 – 17:00
Idade: a partir dos 8 anos
*O horário e os dias de abertura estão sujeitos a alterações.
Por isso, antes de ir até o local, é importante entrar em
contato e verificar se ele estará aberto!

 

O Jardim Botânico de Curitiba desenvolve
pesquisas e ações de educação ambiental!
O local abriga o museu botânico, o Jardim das Sensações,
a sala de educação ambiental e o salão de exposições!
Deslize a tela para conhecer melhor o espaço!


O Jardim Botânico de Curitiba não é apenas um dos principais pontos turísticos da cidade. Também oferece inúmeras possibilidades educacionais, principalmente relacionadas à educação ambiental.

Situado numa área de 245 mil metros quadrados, o Jardim Botânico abriga bosque de Araucárias, lago, cascata, trilhas, velódromo e:

  • Duas estufas, sendo uma exclusiva para pesquisa e outra de acesso ao público;
  • Jardim das Sensações, espaço com diversas espécies de vegetais que pode ser percorrido com os olhos vendados;
  • Museu Botânico Municipal que, além de realizar ações de educação ambiental e possuir um centro de pesquisa na área da botânica, abriga uma coleção com cerca de 310 mil espécies de plantas e 330 mil exsicatas. É considerado um dos maiores herbários do Brasil e é o maior do Paraná. O local também possui espaço para biblioteca especializada, auditório, e salas de exposições permanentes e temporárias, onde são realizadas diversas ações de educação ambiental. Para saber mais sobre o museu, clique aqui. Se quiser entrar em contato, o e-mail é herbariombm@smma.curitiba.pr.gov.br.

Ações educativas

| Visitas orientadas |

O Jardim Botânico oferece várias possibilidades de aproveitamento quando visitado por escolas, que podem participar de atividades na sala de educação ambiental, no jardim das sensações, entre outras.

Temas sugeridos:

– Biodiversidade

– Botânica

– Sustentabilidade

– Classificação

– Coleções botânicas e pesquisa

– Herbários e museus

 

Orientações para visita

Pode fotografar?

Sim, mas não é interessante interagir com a exposição por meio da tela do celular. Tente encontrar um equilíbrio entre os registros e a vivência.

E se chover?

Se você quiser visitar o Jardim das Sensações, é melhor reagendar a visita, infelizmente!

Se for em grupo, qual é o máximo de pessoas por visita?

50 Homo sapiens

Quanto dura a visita??

Cerca de 2 horas.

Só há necessidade de agendamento junto ao local se você quiser a monitoria dos profissionais no Museu Botânico e no Jardim das Sensações. Caso não necessite, não existe problema em visitar sem agendamento. No entanto, é melhor ligar para lá antes de ir para verificar se o museu já estará recebendo outras escolas, evitando dias em que esteja muito cheio.

No museu, as escolas têm acesso ao Salão de Exposições e à Sala de Educação Ambiental. O Herbário é destinado a visitas técnicas, normalmente de estudantes de graduação e pós-graduação, devido à exposição a produtos químicos utilizados para a conservação dos materiais.

Horário de atendimento do Salão de Exposições: de segunda a sexta-feira, das 8:30 às 12:00 e das 13:00 às 17:00; sábados, domingos e feriados das 9:00 às 18:00.​

Horário de atendimento da Sala de Educação Ambiental: de terça a sexta-feira, das 8:30 às 11:30 e aos sábados, domingos e feriados das 9:00 às 18:00.​

Como agendar: por telefone (41-3264-7365) ou e-mail (mbmedambiental@smma.curitiba.pr.gov.br).​

Ah! Como lá os visitantes participarão de atividades ao ar livre, devem usar roupas e calçados confortáveis e levar protetor solar, repelente e boné ou chapéu.

Agora, vamos conhecer melhor o que o Jardim Botânico tem de legal!

Salão de Exposições divulga os mais diversos trabalhos artísticos e científicos relacionados ao meio ambiente. Atualmente, abriga a exposição permanente sobre Gerdt Hatschbach, botânico fundador do museu. A exposição conta com diversos objetos utilizados pelo pesquisador ao longo da vida, além de alguns painéis e exsicatas.

Salão de exposições.

Sala de Educação Ambiental contém diversas atrações relacionadas principalmente à Floresta com Araucária: diorama com diversas plantas e animais taxidermizados; maquete do Jardim Botânico; um enorme tronco de Araucária, em que é possível contar os anéis para determinar a idade da planta quando foi cortada; amostras de nós de pinho; amostras de alguns animais nocivos que podemos encontrar na nossa cidade; um terrário, entre outras atrações.

Sala de educação ambiental.

Os visitantes também podem ir até o Jardim das Sensações, onde a proposta é percorrerem, vendados/as (as vendas descartáveis são fornecidas no local), um trajeto de 200 metros entre diversas espécies de plantas, que poderão tentar identificar utilizando outros sentidos como o tato e o olfato. A trilha possui corrimão para que os/as estudantes se orientem e todas as plantas estão identificadas também em braile.

Normalmente a meninada faz o percurso duas vezes: a primeira com vendas e a segunda não. Na segunda vez há ainda uma parada no meio do caminho para explicações sobre as estruturas do Pinheiro-do-Paraná.

Jardim das Sensações.

Uma das coisas mais legais em se ter em mente ao visitar o Jardim Botânico é que ele é um local dedicado à coleção, cultivo e exposição de uma diversidade de plantas. Para além do que está exposto para os visitantes, existe uma imensa coleção que suporta pesquisas na área da Botânica. Outro assunto interessante de pensar a respeito se você vai visitar esse local são as diferentes formas de conservação das amostras de plantas.

Existem as exsicatas, que são plantas secas e prensadas em estufa e fixadas em cartolina especial contendo informações sistemáticas e de coleta da amostra. Aliás, um conjunto de exsicatas compõe um herbário (informação tirada daqui). Mas e os frutos e sementes? Como são conservados? Será que também são conservados na forma de exsicatas? E qual nome damos a uma coleção dessas partes das plantas? Para que existem os herbários? Além disso, a procedência das plantas que ali estão também merece atenção, afinal de onde será que elas vieram?

A história do museu botânico também merece atenção. Ele foi fundado pelo cientista Gerdt Guenthe Hatschbach. Quem foi o Gerdt, que papel desempenhou como pesquisador na área da botânica quais foram as suas contribuições? Existem outros ou outras botânicas que realizam um trabalho importante em Curitiba e região? Quem são? Que tal procurá-los para uma entrevista?

É importante entender a natureza do espaço que está sendo visitado e a linguagem que ele possui para disseminar o conhecimento. Pensar nessas coisas ajudar a instigar a curiosidade, incentiva a formulação de perguntas e também valoriza o ambiente, o respeito pelo trabalho realizado nesse local.


E aí, já visitou o Jardim Botânico de Curitiba? O que achou? Tem alguma dica? Compartilhe com a gente!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.