Programa Solo na Escola UFPR

localização

41 3350-5603
Idade: a partir dos 3º ano do ensino fundamental
*O horário e os dias de abertura estão sujeitos a alterações a cada semestre. Por isso, antes de ir até o local, é importante consultar entrar em contato e verificar se ele estará aberto e em caso de visitas em grupo, preencher o formulário on-line!

 

O Programa Solo na Escola da UFPR fica em Curitiba,
possui uma exposição didática e
promove ações de formação de professores!
Deslize a tela para conhecer melhor o espaço!


O Solo na Escola é um programa de extensão universitária da Universidade Federal do Paraná que tem o objetivo de promover nos professores e estudantes do Ensino Fundamental e Médio a conscientização de que o solo é extremamente importante para a manutenção do ecossistema terrestre e para a sobrevivência dos organismos que dele dependem e por isso é um componente do ambiente natural que deve ser estudado e preservado.

O programa promove visitas orientadas à Universidade, desenvolve materiais didáticos e cursos para professores do Ensino Fundamental e Médio.

Afinal, o solo é um componente fundamental do ecossistema e dos ciclos naturais. É reservatório de água, suporte essencial do sistema agrícola e um espaço para as atividades humanas e para os resíduos produzidos. Estudá-lo também é fundamental!


Ações educativas

Visitas orientadas | Cursos

O Programa Solo na Escola desenvolve e divulga materiais didáticos sobre solos para o ensino médio e fundamental, possui uma Exposição Didática de Solos, que recebe visitas de estudantes a partir do 3º ano do ensino fundamental para divulgar o conhecimento sobre o tema solos e também oferece cursos para professores do ensino fundamental e médio.

Foto por David Alberto Carmona Coto em Pexels.com

Temas sugeridos:

– Solos

– Equilíbrio ambiental

– Erosão

– Relações ecológicas

– Sustentabilidade

– Biomas

 

Orientações para visita

Pode fotografar?

Sim, mas não é interessante interagir com a exposição por meio da tela do celular. Tente encontrar um equilíbrio entre os registros e a vivência.

E se chover?

Não é necessário reagendar a visita, pois a exposição didática de solos é coberta.

Se for em grupo, qual é o máximo de pessoas por visita?

30 Homo sapiens

Quanto dura a visita??

Cerca de 1 hora e meia.

A Exposição Didática de Solos existe desde 2003, quando foi aberta à comunidade interna e externa à UFPR. Mais de 12000 pessoas já visitaram a exposição, que serve como instrumento de apoio ao ensino de solos no nível fundamental, médio e superior.

A exposição é dinâmica, e possui diversas “estações” com experimentos e materiais expostos, com a intenção de mostrar aspectos do solo que normalmente não são vistos na sala de aula. Os visitantes participarão de atividades em que examinam um perfil de solo, conhecem a coleção de rochas formadoras do solo e morfologia do solo (cor, estrutura, textura, horizontes, etc.), manuseiam o solo, interagem com demonstrações da experimentoteca de solos, dentre outras. De modo geral, os conhecimentos sobre os solos são abordados de maneira diversificada e lúdica, com muita experimentação!

Se interessou em conhecer o espaço ou quer levar um grupo de pessoas? Você deverá agendar a visita com antecedência, por meio deste formulário.

Além da exposição, o Programa Solos na Escola já realizou dezenas de cursos de extensão para professores e eventos de extensão universitária, tudo com o objetivo de ampliar os conhecimentos e habilidades a professores do Ensino Fundamental e Médio sobre o tema solos, especialmente das áreas de Ciências e Geografia. São muitos os materiais produzidos que você pode acessar: solos para professores, solos para estudantes, experimentoteca de solos, solos para pesquisadores e ainda publicações gratuitas.

Uma das coisas mais legais em se ter em mente ao visitar a Exposição Didática de Solos é ter em mente que ela faz parte de um programa de popularização científica que tem a intenção de proporcionar às pessoas a oportunidade de conhecer melhor o trabalho científico desenvolvido na universidade a respeito dos solos, a troca de experiências entre a professores da universidade e de outras instituições de ensino e despertar o interesse sobre a importância do solo.

O solo é um importante componente dos ambientes naturais sendo indispensável para vida no planeta. Apesar da importância do solo para os sistemas naturais, urbanos e agrícolas, sua degradação tem se tornado um problema e pode ser associada ao desconhecimento que a maior parte da população tem das suas características, importância e funções.

Abertura do livro “Conhecendo os solos: abordagem para educadores do ensino fundamental na modalidade à distância”. Disponível aqui.

Já parou para pensar sobre os solos da sua cidade? Como eles estão? Existem episódios de enchente ou assoreamento onde você mora? E nas proximidades? Esses acontecimentos têm alguma relação com a forma como se encontram os solos desses locais? Como os solos são formados? Por que acontecem as erosões? Realmente é necessário arar o solo para plantar? Como recuperar um solo degradado?

Foto por Kaboompics .com em Pexels.com

É importante entender a natureza do espaço que está sendo visitado e a linguagem que ele possui para disseminar o conhecimento. Pensar nessas coisas ajudar a instigar a curiosidade, incentiva a formulação de perguntas e também valoriza o ambiente, o respeito pelo trabalho realizado nesse local.


E aí, já visitou a Exposição Didática de Solos? O que achou? Tem alguma dica? Compartilhe com a gente!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.